O ungido, quem é?





"Por isso aproximei-me dele e o matei, pois sabia que ele não sobreviveria ao ferimento. Peguei a coroa e o bracelete dele e trouxe-os a ti, meu senhor". II Samuel 1:10


Hoje, não me sai da cabeça alguns episódios contados pela Bíblia referentes ao Rei Saul e a Davi ...

O texto acima evidênciado foi extraído de uma história que conta a morte do Rei Saul; para quem conhece basta relembrar que Saul era o Rei ungido para reinar sobre Israel a pedido das várias tribos porque quiseram ser como os demais povos: ter um Rei.

Não reconheceram que o Profeta era a Voz do Único Rei que eles precisariam, e que desde que houvesse obediência à Voz do Profeta estariam protegidos e seriam todos eles ungidos porque eram a Nação escolhida.

Avançando. Davi foi ungido porque o Rei Saul desobedeceu às ordens Divinas entregues pelo Profeta e não se arrependeu. Darei, a partir daqui, relevo ao comportamento de Davi (ungido) perante o seu Rei Saul.

Davi teve confrontos com o Rei. O Rei tentou matar Davi (daqui vem este desenho que relembro as aulas de Escola Bíblica ao domingo quando era pequeno). Davi fugiu da presença do Rei, continuou a servi-lo vencendo batalhas. Ganhando mesmo a posição de genro do Rei por causa das vitórias, mas continuou fora da presença do Rei Saul.

2 razões se apresentam para Davi fugir da presença do Rei Saul:
1ª - O Rei poderia tentar matá-lo novamente;
2ª - Davi poderia reagir contra o Rei ungido.

Trazendo esta moral para os dias de hoje há, também, 2 atitudes a ter quanto nos confrontamos com os nossos irmãos. Não podemos nos esquecer que hoje todos os que aceitam a Cruz como único método de redenção são ungidos com o óleo divino, portanto quer seja eu ou o meu próximo, desde que estejamos debaixo da Voz divina somos protegidos.

Então, 2 atitudes a ter quando nos confrontamos com outro ungido ...
1ª - confrontá-lo com o que acreditamos ser a verdade, para que se faça luz, e quem sabe reconhecer mesmo que aquilo que pensaríamos ser a verdade afinal não é.
2ª  - fugir do confronto, com perdão e compreensão.

Se ambos acreditam que a Cruz é o único método de redenção do Homem e Caminho para chegar a Deus, ambos acreditam na mesma Base, tudo o resto é relevante.

Se a partir daqui as opiniões se dividem podemos abençoar o caminho do nosso irmão, o ungido do Senhor, e continuar a crescer segundo o compromisso que temos determinado no nosso coração com Deus.

Os métodos são irrelevantes para a Redenção, os critérios do pode e não pode não contam para a Salvação. O que conta sim é a aceitação simples da Cruz, da morte do eu, do Amor que devemos uns aos outros e não o trabalho ou as acções do indivíduo. No entanto, sabemos que as acções e o trabalho confirmam o fruto do Amor que temos entre nós.

Sejamos puros, límpidos e frontais. O Espírito que em nós habita, sendo o mesmo, guiar-nos-á à Paz e ao Amor entre os ungidos.

Não posso acabar este pensamento sem analisar a consequência do soldado que trouxe a notícia da morte do Rei Saul a Davi, que momentos antes movera a sua mão para, simplesmente, acelerar o processo de morte iniciado pelo próprio Rei que se jogou sobre a sua lança (cometendo suicídio sem sucesso) e que o matou efectivamente: este servo morreu como consequência de ter levantado a mão contra o ungido de Deus.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

então cá vai lenha!

... ensinas?

Aborto